Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Presidente da República esteve em Lyon a assistir ao jogo em que a seleção nacional enfrentou a Hungria e garantiu o apuramento para os oitavos de final do campeonato europeu de futebol. No final do jogo, prestou declarações aos jornalistas na zona de entrevistas reservadas aos jogadores e selecionadores.

Marcelo foi ao balneário “dar um abraço” aos jogadores e ao treinador da seleção nacional e à saída não escondeu o alívio pelo apuramento que a equipa só conseguiu segurar no último jogo da fase de grupos. “Tá feito”, disse mais que uma vez.

O Presidente da República não esqueceu os momentos de tensão ao longo de um jogo renhido e em relação à partida disse que “foi um teste às nossas artérias, é sinal que estamos bem cardiacamente. Três vezes ficar atrás, três vezes recuperar é notável” e acrescenta que “sofremos, mas foi bom para mostrar a resistência cardiovascular a passou-se contra um equipa que jogou muito a segurar o resultado, uma equipa que é forte. E aquele foi um dos jogos mais emocionantes em certos momentos até agora neste campeonato.”

Deixa também uma mensagem para o próximo jogo: Agora é preciso olhar para a frente. Há três dias apenas. Há que descansar. Olhar para Lille, para o jogo difícil”. Marcelo deixa a garantia que vai fazer os possíveis para organizar a sua agenda de forma a poder marcar presença.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR