O Conselho Intermunicipal da Região de Aveiro anunciou esta quinta-feira a adjudicação, por ajuste direto, do “Projeto de Execução das Infraestruturas do Sistema de Defesa contra Cheias e Marés no Rio Velho e Rio Novo do Príncipe”.

O procedimento de contratação pública por ajuste direto será feito à empresa CONSULMAR — Projetistas e Consultores Lda., por 115 mil euros mais IVA, “considerando o trabalho já desenvolvido pela empresa em fases anteriores do projeto, que tem de ser aproveitado, e a sua reconhecida competência técnica”.

O projeto das Infraestruturas Hidráulicas do Sistema de Defesa Contra Cheias e Marés – Rio Velho e Rio Novo do Príncipe integra-se no Baixo Vouga Lagunar, sendo uma das principais operações de matriz intermunicipal integrada no Pacto para o Desenvolvimento e a Coesão Territorial da Região de Aveiro.

“Trata-se de um investimento estrutural que visa a redução do risco de cheias e inundações na região do Baixo Vouga Lagunar, onde a defesa do território, de pessoas e bens contra as cheias, inundações e marés, assume uma prioridade muito relevante”, refere uma nota daquele órgão da Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro.

As intervenções previstas, para além de integrarem e complementarem o conjunto das infraestruturas do sistema primário de defesa previsto no Projeto do Baixo Vouga Lagunar, “tem ainda como objetivo a prevenção de riscos de cheias e inundações com origem no Rio Vouga e na Ria de Aveiro, em toda a área do Baixo Vouga Lagunar”.

A Ria de Aveiro (incluindo a zona do Baixo Vouga) é uma das vinte e duas zonas críticas de inundações caracterizadas nas cartas de zonas inundáveis e de risco de inundações, encontrando-se identificada no sistema europeu “Water Information System for Europe (WISE)”.