O exame nacional de Matemática do 12º ano foi “mesmo muito ligeiramente” mais difícil que o ano passado, diz Clementina Timóteo da Sociedade Portuguesa de Matemática ao Observador. De acordo com a instituição, o exame de ingresso ao ensino superior foi estruturalmente semelhante à prova do ano passado e teve questões de vários níveis de dificuldade, “algo que se espera de uma prova deste tipo”, acrescentou Clementina. Não foram detetados quaisquer erros.

Os temas centrais do exame que levou milhares de estudantes do ensino secundário às salas de aula foram o cálculo algébrico e o raciocínio matemático. O calcanhar de Aquiles dos alunos pode estar na última questão, a mais difícil da prova de acordo com a Sociedade de Matemática, que valia um valor e que era sobre funções, um dos ramos mais explorados no programa de matemática entre os 10º e 12º anos. “Era uma das questões mais desafiadoras”, diz Clementina.

O Observador está a tentar entrar em contacto com a Associação Nacional de Professores de Matemática, mas ainda sem sucesso.