Cientistas europeus anunciaram esta quinta-feira a descoberta de anticorpos que atacam o Zika, um passo que esperam vir a permitir o desenvolvimento de uma vacina contra este vírus, responsável por lesões cerebrais em fetos.

Os anticorpos – os “soldados da frente” do sistema imunitário – “neutralizaram eficazmente” o Zika em células humanas em laboratório, e foram também eficazes contra um outro vírus semelhante, a dengue, anunciou a equipa.