Proposta de cariz desportivo, o novo Mondeo ST-Line foi desvendado na abertura do Goodwood Festival of Speed, certame que está a decorrer em Inglaterra, entre os dias 23 e 26 de Junho.

Em termos estéticos, a nova variante, que está disponível tanto na berlina de quatro e cinco portas, como na carrinha (wagon), distingue-se no exterior por apresentar a grelha dianteira tipo ninho de abelha, luzes diurnas em LED com formas tubulares e novas luzes de nevoeiro rectangulares. Mas são as saias laterais e asa inferior dianteira na cor da carroçaria, o pára-choques traseiro desportivo, com inserções tipo difusor em preto, e as saídas de escape cromadas que reforçam o carácter dinâmico da nova versão.

Incluídos estão ainda os emblemas ST-line nos guarda-lamas dianteiros, as novas jantes opcionais de 18 ou 19″ e a asa traseira no tejadilho – de série na wagon e em opção na berlina de cinco portas –, além de suspensão desportiva. Já no interior, saltam à vista o volante ST em cabedal perfurado e os bancos desportivos em tecido ou, em opção, parcialmente revestidos a pele, com costuras a vermelho. As inserções interiores em preto nas portas, o punho da caixa de velocidades desportivo nas versões com transmissão manual e embaladeiras ST-Line completam o ramalhete.

Quanto a motores, o Mondeo ST-Line disponibiliza, a gasolina, o motor 1.5 EcoBoost com 160 cv e caixa manual de seis velocidades (ou caixa automática, em opção), com 136 g/km de CO2 e consumos médios de 5,9 l/100 km. Os mais exigentes têm à disposição o 2.0 EcoBoost, com 203 ou 240 cv, caixa automática de seis relações e emissões CO2 a partir de 171 g/km, com consumos de 7,4 l/100 km.

A gasóleo há três hipóteses, sendo o motor mais acessível o 2.0 TDCI com 150 cv e caixa manual de seis velocidades, ou automática PowerShift (igualmente com seis relações), com consumos a arrancar nos 4,3 l/100 km e emissões de CO2 a partir de 112 g/km. Equipado com caixa manual de seis relações, ou automática PowerShift, o 2.0 TDCi de 180 cv assegura um maior dinamismo, anunciando emissões desde 117 g/km e consumos de 4,5 l/100 km. A mais possante das unidades disponíveis a diesel é o 2.0 TDCI Bi-turbo, que fornece 210 cv e está acoplado à caixa automática PowerShift de seis velocidades, contando com patilhas de comando a partir do volante. Aponta as emissões de CO2 para a casa de 130 g/km e anuncia consumos de 5,0 l/100 km.

Opcionalmente, o sistema de transmissão integral Ford Intelligent All Wheel Drive está acessível para as motorizações 2.0 CDTI de 150 cv e 180 cv.