O grupo extremista radical Estado Islâmico (EI) publicou neste domingo um vídeo no qual mostra a execução de cinco jornalistas sírios sequestrados pelos jihadistas há oito meses na zona este da Síria. As vítimas visíveis neste vídeo publicado pela radio do EI al Bayan eram todos residentes em Deir Ezzor, uma cidade controlada a 60% pelo grupo extremista.

O Observatório Sírio dos Direitos do Homem (OSDH), uma organização não-governamental que tem uma vasta rede de fontes por toda a Síria, para recolher e dar informações e fazer o balanço de mortos do conflito desde 2011, revelou à France Presse que entre as vítimas figurava um jornalista que colaborava com a OSDH.

Sequestrados em Deir Ezzor (este da Síria) em outubro último, estes jornalistas terão sido executados entre novembro e dezembro, segundo a OSDH. “O vídeo apenas foi publicado agora porque o EI, que está em vias de perder terreno na Síria, quer enviar uma mensagem de que ainda mantém a força”, explicou o diretor do observatório, Rami Abdel Rahmane.

Já no passado, o EI reivindicou a execução de vários militantes ou jornalistas que trabalhavam secretamente em zonas controladas pelos jihadistas na Síria, acusando-os de serem “espiões”.