Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Tom Watson, vice-líder do Partido Trabalhista, vai reunir-se com Jeremy Corbyn na sequência da onda de demissões que tomou este domingo conta do partido. Até agora, já apresentaram demissão oito membros do chamado governo de sombra trabalhista, depois de Corbyn ter dispensado na noite de sábado Hilary Benn, secretário com a pasta dos negócios estrangeiros, à vista dos resultados alcançados no referendo de quinta-feira.

Watson, que admitiu estar “profundamente desapontado” com a demissão de Benn, vai reunir-se já nesta segunda-feira com o líder trabalhista para discutir o “caminho a seguir”, procurando soluções para “manter o partido unido”. De acordo com o Guardian, quatro ou cinco membros do governo sombra estão também a considerar abandonar os seus cargos. Entre eles estão Charles Falconer, Chris Bryant e Angela Eagle.

“O meu foco está em manter o Partido Trabalhista unido nestes tempos tão turbulentos, principalmente quando a atual liderança é de lamentar.”, disse, citado pelo Guardian. Com o cenário de eleições antecipadas em cima da mesa, Watson acredita que é importante que o Partido Trabalhista esteja “pronto para formar governo”. “Há muito trabalho a fazer.”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR