Portugal concluiu neste domimgo os Europeus de canoagem com um total de duas medalhas de ouro, ambas conquistadas por Fernando Pimenta, em K1 1000 e 5000, em Moscovo. Um dia depois do inédito título em K1 1000, distância olímpica, o atleta limiano, de 26 anos, voltou a mostrar forma e não teve rival à altura quando atacou na última volta dos 5000, fazendo inédita ‘dobradinha’.

Com 20.09,690 minutos, Pimenta deixou o dinamarquês Rene Poulsen a 2,180 segundos e o bielorrusso Aleh Yurénia a 2,730. Já o K4 1000 que Pimenta partilha com Emanuel Silva, João Ribeiro e David Fernandes foi quarto classificado, a escassos 108 milésimas do bronze, numa das suas melhores provas dos últimos tempos.

O quarteto luso concluiu a regata em 2.53,548 minutos, a 1,908 segundos da Eslováquia, que bateu a Rússia por 516 milésimas e a Polónia por 1,800. O K4 português tem sido a tripulação mais consistente neste ciclo olímpico, com pódios constantes, mas desde os Europeus de 2015 que não conquista medalhas internacionais, incluindo em Taças do Mundo.

Ainda assim, a tripulação campeã da Europa em 2011 e vice-campeã do Mundo em 2014 fez hoje uma das suas melhores provas, estando sempre na luta pelas medalhas, o que, tendo em conta o facto de apenas a Austrália se intrometer na luta pelas medalhas dos K4 fora da Europa, Portugal pode sonhar com resultado de relevo nos Jogos.

Menos de uma hora depois, Emanuel Silva e João Ribeiro foram para a final de K2 500, distância não olímpica na qual já foram campeões do mundo em 2013, tendo ficado em sexto lugar. A dupla concluiu a prova em 1.31,672 minutos, a 1,960 segundos do ouro da Eslováquia, que bateu a Espanha por 272 milésimos e a Bielorrússia por 1,104.

Hélder Silva (C1 200), Teresa Portela (K1 500) e Francisca Laia (K1 200) também vão ao Rio2016, mas diferentes planos de preparação conjugados com alguns problemas físicos e de saúde fizeram-nos prescindir de estar em Moscovo.