O fundo de private-equity Carlyle vai investir na Logoplaste, empresa portuguesa de produção de embalagens rígidas de plástico. A informação foi anunciada esta segunda-feira, num comunicado enviado pela Logoplaste, liderada por Filipe de Botton e Alexandre Relvas (acionistas do Observador).

O objetivo da parceria, lê-se no comunicado, é, através de um aumento de capital, “reforçar a robustez financeira da Logoplaste e aumentar a sua capacidade de investimento”. A transação deverá acontecer até ao final do terceiro trimestre de 2016.

De acordo com informações da Reuters, o fundo Carlyle ficará com 50% da empresa portuguesa. Filipe de Botton, co-CEO da Logoplaste, explicou à Reuters que a empresa planeia um investimento de cerca de 300 milhões de euros nos próximos anos, e necessitava de um parceiro para o fazer.

“O controlo vai ser partilhado, dividido 50-50. Não será uma venda, mas um aumento de capital para preparar a empresa para investir, particularmente nos Estados Unidos”, disse Botton à Reuters.

A Logoplaste, fundada em 1976, tem 60 fábricas em 16 países, e fabrica recipientes em plástico rígido, acima de tudo para bebidas, produtos de higiene, e óleos e lubrificantes para automóveis.