Por estes dias — sobretudo agora que o Brexit está em cima da mesa — poucos serão os que não conhecem a expressão britânica Keep Calm and… Todos os dias vemos este slogan espalhado pelas redes sociais com pequenas adaptações em várias línguas. Daí até almofadas, canecas, tapetes, porta-chaves e capas de jornais foi preciso pouco.

Agora, a Feira de Arte e Antiguidades, que decorre no centro de artes e exposições de Kensington Olympia até ao próximo dia 3, tem um dos cartazes originais com a célebre frase para leiloar. Segundo o The Guardian a licitação começa acima das 21 mil libras (mais de 25 mil euros).

Hoje a expressão Keep Calm and… é um fenómeno global tão reconhecido como os logótipos da Coca-Cola e da Apple. Tornou-se numa espécie de máxima e serve para todo o tipo de piadas, ou referências culturais, políticas e religiosas. Mas o que sabemos realmente sobre a história desta frase?

4 fotos

Os cartazes originais foram criados durante a Segunda Guerra Mundial pelo governo britânico e são mesmo muito raros. Nem o Museu da Guerra Imperial Britânica tem um exemplar.

A ideia do Ministério da Informação, que mandou fazer mais de 2 milhões e meio de cartazes no verão de 1939, era tentar evitar o pânico e dar esperança ao povo britânico. À semelhança da técnica utilizada nos Estados Unidos, que fez os cartazes We Want You For U.S. Army para mobilizar alistamentos no exército, no Reino Unido foram criados vários tipos de posters com frases motivacionais para poder espalhar massivamente por todo o território. Muitos cartazes perderam-se no tempo e outros foram destruídos até porque estariam destinados à distribuição massiva apenas em caso de invasão.

O que faz com que esta frase tenha uma dimensão planetária é o mais curioso na história de Keep Calm and…. Em 2008, os donos da livraria Barter Books, localizada na pequena cidade britânica de Alnwick, encontraram um cartaz no fundo de uma caixa com livros que tinha comprado num leilão. Decidiram, então, emoldurar o poster para o colocar na entrada da livraria.

A partir daqui, começou a fama do cartaz. Os clientes que chegavam à livraria gostavam tanto do cartaz que os donos começaram a fazer cópias para vender. Foi preciso pouco para chegar a todo mundo.

[veja aqui um vídeo sobre a história deste cartaz]