O Infarmed contactou os profissionais da área da saúde no sentido de se manterem atentos a eventuais reações alérgicas à vacina BCG vendida em Portugal por um fabricante japonês. Esta vacina tem uma estirpe diferente daquela que era administrada até agora, mas recebeu uma autorização de utilização excecional da Direção-Geral da Saúde.

“Atendendo a que esta vacina dispõe de uma estirpe distinta da que era anteriormente administrada no âmbito do Programa Nacional de Vacinação, o Infarmed recomenda que os médicos, farmacêuticos e enfermeiros estejam especialmente atentos a eventuais reações adversas a esta vacina, à semelhança do que sucede com todos os novos medicamentos”, pode ler-se no comunicado enviado esta terça-feira pela autoridade do medicamento.

O Infarmed pediu ainda aos familiares e utentes que estejam atentos a sinais de alergia e que os comuniquem ao médico de família. A partir do próximo ano, esta vacina passará a ser administrada apenas a crianças incluídas em grupos de risco.