Esteve para ser revelado na última edição do festival de Cannes mas não aconteceu. Agora, o documentário “Voyage of Time” será lançado a 7 de outubro nos Estados Unidos com duas versões: uma com duração de 40 minutos, preparados para as salas IMAX e com a narração de Brad Pitt, e outra com 35 minutos para salas de cinema comuns com a narração de Cate Blachet.

“Voyage of Time” é a visão de Terrence Malick sobre a história do cosmos. O realizador e argumentista do documentário demorou mais de 30 anos a construir este projeto. Esta será, avançam as primeiras informações, uma viagem para levar o público “até ao início dos tempos, a partir do Big Bang, passando pelos dinossauros, chegando ao mundo atual e projetando o futuro”.

Voyage-Of-Time-Poster_1200_1778_81_s

O cartaz oficial do documentário

Este documentário pretende mostrar aos espetadores eventos monumentais e nunca testemunhados, como o nascimento de estrelas e galáxias, até à explosão de diversas formas de vida no nosso planeta. “Voyage of Time” será uma experiência cósmica que celebra a natureza, a vida e a descoberta científica. Naturalmente que as comparações como Cosmos, de Carl Sagan — a mesma série que foi recentemente atualizada por Neil DeGrasse Tyson.

Para realizar este documentário, Terrence Malick reuniu nomes conhecidos. A banda sonora ficou a cargo de Ennio Morricone e o responsável pela fotografia é Paul Atkins que conhece bem o trabalho de Malick, com quem já trabalhou em filmes como “A Árvore da Vida” e “Cavaleiro de Copas”.

Para conseguir finalizar “Voyage of Time”, Terrence Malick contou ainda com a colaboração de uma equipa de pesquisa científica do MIT, adianta a revista Little White Lies. A mesma publicação lembrou as palavras do produtor Sophokles Tasioulis, quando em 2014 se referia ao processo criativo do realizador: “Há uma visão do que Terrence Malick quer com este filme. Ele já reuniu as cores que queria e tem uma ideia do que quer pintar”. EM outubro isso será apresentado.