Se as meias que calçamos fossem pessoas, seriam aquelas que não dão grande importância aos compromissos e aos laços entre semelhantes. Pelo menos é esta a imagem que dão quando decidem desaparecer dentro da máquina de lavar roupa sem deixar rasto. É sempre a mesma coisa: já não nos basta a paciência de ficar longos minutos a olhar para uma máquina centrifugadora cheia de água e sabão, ainda temos de esperar que mais nenhum par de meias fique separado. O que acontece às meias fugitivas?

Um novo vídeo publicado no YouTube este domingo dá uma explicação para o desaparecimento fantasmagórico das meias. A teoria apresentada na publicação com 650 visualizações defende que, por baixo das borrachas do tambor da máquina de lavar roupa há umas ranhuras por onde as meias conseguem passar e alojar-se, longe do olhar humano. Só há uma maneira de as recuperar: dar-se ao trabalho de desmontar a borracha e encontrar o portal secreto das meias em fuga.

A Samsung já se tinha debruçado sobre o mistério das meias. Fez contas e descobriu que, no Reino Unido, perdem-se mais de 84 milhões de malditas. Mas não ficam enterradas na máquina de lavar roupa: ficam antes esquecidas atrás de radiadores e de móveis. Mais vale estarmos atentos, não vão as meias deixar-nos pendurados.