A Volkswagen (VW) estabeleceu um acordo com as autoridades e com os consumidores norte-americanos para resolver o escândalo relacionado com as emissões ilegais pelos seus motores a diesel, que lhe vai custar 15.000 milhões de dólares, foi anunciado esta terça-feira.

A VW começa assim a encerrar um dos capítulos mais infelizes da sua história recente, mas o acordo tem que ser ainda aprovado pelo tribunal de São Francisco, que supervisiona as ações contra a empresa alemã, o que poderá acontecer quinta-feira, durante uma visita programada pelo juiz Charles Breyer.

Num comunicado, a empresa afirmou que “os acordos anunciados hoje não são uma admissão de responsabilidade por parte da Volkswagen” e que as normativas dos Estados Unidos sobre emissões de óxidos de nitrogénio “são muito mais restritivas”.

As autoridades norte-americanas foram mais severas na avaliação do sucedido, ao anunciarem o acordo.

“Ao enganar os reguladores, a Volkswagen tornou quase meio milhão de condutores norte-americanos seus cúmplices num ataque sem precedentes contra o nosso meio ambiente”, afirmou em comunicado a fiscal geral adjunta, Sally Yates.

Para esta responsável, “este acordo parcial é um primeiro passo significativo para que VW responda à violação dos seus deveres legais”, mas não é o último.

O acordo anunciado esta terça-feira pela VW, que desembolsará 14.700 milhões de dólares, está dividido em duas partes.

A primeira, avaliada em 10.033 milhões de dólares, refere-se à compensação que receberão os 475.000 proprietários de veículos Volkswagen e Audi equipados com motores diesel 2.0L TDI, que ainda circulam nos Estados Unidos.

Para os consumidores que optem pela recompra, está destinado um montante entre 12.500 e 44.000 dólares, dependendo do modelo de veículo, ano de produção, quilometragem e lugar de compra.

Nos casos em que o valor da recompra seja inferior ao montante que os proprietários ainda devem pela aquisição, a VW perdoará o empréstimo ou toma-o a seu cargo.

Se os consumidores optarem pela reparação dos seus veículos, para cumprir as normativas de emissões, receberão uma compensação económica “pela publicidade enganosa de VW”.

A segunda parte é um acordo com as autoridades ambientais, no valor de 4.700 milhões de dólares, para “mitigar os efeitos causados pelas emissões ilegais de óxidos de nitrogeno na atmosfera”.