Um atentado ao Aeroporto Ataturk, em Istambul, fez 43 mortos e perto de 250 feridos. O ataque ainda não foi reivindicado, mas o governo turco diz que os indícios apontam para o Estado Islâmico. Eis o que sabemos e o que não sabemos sobre o atentado.

Os terroristas

Por volta das 22h00 a polícia turca detetou dois indivíduos junto à entrada da zona de chegadas do aeroporto. Estavam a tentar passar pelo controlo de segurança. Um dos suspeitos começou então a disparar, com uma Kalashnikov. As autoridades tentaram neutralizá-los, e um deles detonou os explosivos que trazia. Nessa altura, um terceiro terrorista fez-se explodir no parque de estacionamento do aeroporto.

Novas informações, citadas pelo Daily Sabah, revelam as nacionalidades dos bombistas suicidas responsáveis pelo atentado: um do Uzbequistão, um do Quirguistão e um russo, da região de Dagestan.

A hipótese de um quarto terrorista em fuga foi colocada, mas, para já, o primeiro-ministro turco limitou-se a dizer que estão a ser estudadas “todas as possibilidades”.

5774cf4667b0a9224882dbca-5774d0f118d2f-edit_770x433_acf_cropped

Imagem de videovigilância do aeroporto mostra os 3 terroristas juntos, antes do ataque

As vítimas

Além dos terroristas que morreram, há pelo menos 43 mortos. O ataque ao aeroporto fez perto de 250 feridos, vários em estado grave. O primeiro-ministro turco diz que o número de mortos pode crescer nas próximas horas.

Das vítimas identificadas, 23 são turcas e 13 estrangeiras. Das vítimas estrangeiras, seis são sauditas, dois iraquianos, um chinês, um jordano, um tunisino, um iraniano, um ucraniano e um uzbequistanês. O aeroporto de Ataturk recebe centenas de voos internacionais, o que aumenta a probabilidade de haver mais estrangeiros entre as vítimas.

A BBC já conta a história de algumas das vítimas.

vitimas turquia

www.bbc.com

Uma das vítimas, Fathi Bayoudh, um médico tunisino, vinha à Turquia tentar libertar o filho, que tinha sido detido na fronteira com a Síria por se ter juntado ao Estado Islâmico. O médico queria tentar convencer o filho a regressar.

Os responsáveis

O atentado ainda não foi reivindicado, mas o primeiro-ministro da Turquia, Binali Yildirim, revelou que as investigações “apontam para o Daesh como o perpetrador deste ataque terrorista”. Estiveram envolvidos no ataque pelo menos três terroristas. O primeiro-ministro turco disse que os terroristas chegaram ao aeroporto de táxi.

Quais os motivos do ataque?

Ainda não são conhecidos os motivos que levaram a este atentado. Se e quando for reivindicado, poderá haver mais respostas a esta questão. A Turquia tem sofrido ataques do Estado Islâmico e dos separatistas curdos. O primeiro-ministro turco afirmou: “É significativo que este ataque tenha sido cometido precisamente quando estamos a normalizar as relações com os nossos vizinhos”, referindo-se a Israel e à Rússia.

O aeroporto de Ataturk recebe mais de 60 milhões de passageiros por ano, e está em 11.º lugar no ranking mundial de aeroportos por número de passageiros. O ataque pode enquadrar-se numa ameaça global de terrorismo ou estar ligado a conflitos locais da Turquia, nomeadamente com os curdos.

A resposta da polícia

A polícia turca fez raides durante a manhã desta quinta-feira, e deteve pelo menos 13 suspeitos de estarem ligados ao Estado Islâmico. Estamos a seguir esses detalhes aqui.

O aeroporto está a funcionar?

Sim. O aeroporto esteve encerrado durante grande parte da noite e da madrugada, mas na manhã desta quarta-feira voltou a estar operacional. A Turkish Airlines já informou que os voos podem ser remarcados sem custos para os passageiros.