Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Boris Johnson não vai avançar para a liderança do Partido Conservador, anunciou esta quinta-feira o próprio numa longa conferência de imprensa. Depois da entrada surpreendente de Michael Gove na corrida à sucessão de David Cameron, o antigo mayor da Câmara de Londres decidiu retirar-se, deixando como mais fortes candidatos dois ministros da Cameron: Theresa May e Michael Gove.

“O meu papel será dar todo o apoio possível à próxima liderança do Partido Conservador, para assegurar que cumprimos adequadamente o mandato que as pessoas nos deram no referendo”, afirmou Boris Johnson.

Existem outros candidatos que já deram um passo em frente mas os favoritos são a ministra do Interior Theresa May e o ministro da Justiça (anteriormente da Educação) Michael Gove. Este último tinha dito várias vezes que não era candidato mas acabou por mudar de ideias — dizendo esta manhã que Boris Johnson não tinha “capacidade para oferecer a liderança e construir uma equipa para a missão à nossa frente”.