O modelo mais pequeno e acessível da gama da VW, que chegará a Portugal no início de Setembro, surge com uma nova atitude. De uma assentada, parece que foi ao ginásio ganhar músculo, mas não antes de recorrer a um consultor de moda, para se pôr em dia em matéria de cores, e a um especialista em som, como o “rapper” Dr. Dre, para que a música, lá dentro, esteja sempre em alta.

Apontando decididamente a uma clientela mais jovem, o up! que a VW está a apresentar nas margens do Lago de Como, em Itália, não muda radicalmente, mas exclusivamente naquilo que importa. Um observador mais atento nota à primeira vista o capot do motor com outras formas, os novos faróis mais rasgados e o novo desenho dos pára-choques, à frente e atrás. O primeiro está mais aerodinâmico e com novas entradas de ar que o tornam mais agressivo, enquanto o segundo surge mais recortado e exibe soluções estéticas a lembrar os extractores de ar dos superdesportivos. Um e outro explicam o ganho de 6 cm em comprimento.

7 fotos

Depois de lhe actualizar a estética, a VW concentrou-se na decoração, para a qual passa a propor sete novas cores, do Teal Blue ao Savanna Gold, passando pelo Coral Red, Costa Azul, Honey Yellow, Edelweiss e Habanero Orage. Isto eleva o número de opções disponíveis na paleta para 13, que agora se podem conjugar com novos autocolantes decorativos, jantes em liga leve coloridas e três tipos de tejadilhos, cromaticamente distintos. Agora é só baralhar e dar de novo, com cada cliente a ser desafiado a personalizar, a seu gosto, a carroçaria do up!.

Por dentro, há “apenas” 10 cores para revestir o habitáculo. Se a isto juntarmos as diferentes tonalidades da iluminação interior, as duas possibilidades para o acabamento (titan black e ceramique) e os dois tipos diferentes de assentos, é fácil perceber que conceber um habitáculo ao gosto de cada um é, só por si, um desafio.

7 fotos

É também no habitáculo que os utilizadores do up! podem apreciar algumas das maiores novidades agora introduzidas pelo pequeno citadino. A começar pelo sistema de “infotainment”, em que a informação e o entretenimento caminham de mãos dadas. Rádios há dois, diferentes em especificações. Mas a aposta da VW passa pela integração do “smarthphone” no up!, bastando para tal fixar o telemóvel no encaixe, seja ele IOS ou Android com até 5,5”. Depois é aceder às aplicações que a marca disponibiliza no “maps + more”, e usufruir de soluções como o sistema de navegação, ou até o reconhecimento de escrita, para procurar contactos, músicas ou moradas.

Se os “smartphones” são importantes para os mais jovens, a música não lhes fica atrás. Talvez seja por isso que a VW recorreu aos americanos da Beats, que colaboram com o “rapper” Dr. Dre, para que a batida a bordo estivesse à altura. Com 300 watts de potência, o sistema está disponível de série no modelo up! Beats e explora o amplificador de oito canais, bem como o processador digital e os sete altifalantes (inclui dois “tweeters” nos pilares A, dois “woofers” nas portas da frente, dois altifalantes na traseira e um “sub-woofeer” na mala, em vez da roda sobressalente).

[jwplatform vmECCk5R]

Em termos de motorizações, o up! de três e cinco portas, continua a não disponibilizar motores diesel. Partindo sempre do 1.0 de três cilindros, a gasolina, a VW complementa as versões já conhecidas com 60 e 75 cv com o novo motor de 90 cv, potência conseguida graças à utilização de injecção directa e de, pela primeira vez num destes veículos, um turbocompressor. Para além de mais possante, este bloco fornece muita força a todos os regimes, o que se torna evidente pelos 160 Nm que anuncia, estáveis entre as 1.500 e as 3.500 rotações por minuto.

Com o novo motor, cujo consumo médio é de 4,4 litros, o up! reivindica 9,9 segundos para ultrapassar a fasquia dos 100 km/h, para de seguida atingir uma velocidade máxima de 185 km/h se continuarmos a acelerar. Curiosamente, os mesmos valores anunciados pela primeira geração do Golf GTi.

Preços do novo up!

Com chegada prevista ao mercado nacional a partir do início de Setembro, o novo up! incluirá, para além das motorizações já mencionadas, a versão Eco up!, a gasolina e gás, além do eléctrico e-up!. Em matéria de preços, há versões que descem ligeiramente, para outras registarem pequenos incrementos de valor, mas nunca superiores a 200€. Uma boa proposta face ao equipamento adicional que o modelo passa a oferecer de série.

Todas as versões do novo up! vão ser disponibilizadas praticamente em simultâneo. A menos onerosa tem à sua disposição o motor 1.0 com três cilindros e 60 cv, que é proposto por 11.880€ para o nível de equipamento Take up!, o mais simples, e por 13.180€ para o Move up!, sempre com caixa manual. Para quem prefira a facilidade de circulação em cidade que só uma caixa automática confere, esta motorização pode estar associada opcionalmente à caixa robotizada ASG, que eleva em cerca de 700€ os custos do modelo com acabamentos Move up!.

A motorização de 75 cv oferece 15 cv adicionais, mas obriga a um investimento extra de 660€, o que nos parece um bom negócio face ao acréscimo de dinamismo que assegura. Assim, o up! com 75 cv estará à venda por 12.540€ (Take up!), 13.790€ (Move up!) e 14.740€ (High up!). E, como acontece na motorização mais simples, também esta unidade de 75 cv pode trocar a caixa manual pela robotizada.

O mais possante dos up! usa o novo motor 1.0 TSI de 90 cv, o único turbo da família, e tem à sua disposição exclusivamente a caixa manual e os níveis de equipamento intermédio e superior (Move up! e High up!), com um valor de 14.480€ para o primeiro e 15.530€ para o segundo.

As versões mais amigas do ambiente do mais pequeno dos Volkswagen vão igualmente ser comercializadas em Setembro. Logo de início será o Eco up!, a gás natural, por 15.340€ (Move up!) e 16.200€ (High up!), enquanto a versão 100 % eléctrica, com 82 cv, chegará apenas no final do mês.