Uma mulher residente em Madrid contraiu zika depois de ter mantido relações sexuais com um parceiro infetado com o vírus. Este é o primeiro caso diagnosticado em Espanha de transmissão de zika por via sexual.

De acordo com o jornal El Mundo, a paciente terá sido contaminada sensivelmente em maio depois de ter mantido relações sexuais com o namorado, que voltara semanas antes de uma viagem a um país da América Latina.

Segundo a mesma publicação espanhola, o homem terá dado entrada num hospital madrileno depois de ter manifestado sintomas em tudo coincidentes com os da doença. O diagnóstico confirmou as piores suspeitas.

De acordo com fontes do departamento de Saúde da Comunidade de Madrid, a paciente acabaria por ser internada semanas mais tarde exatamente com o mesmo diagnóstico.

Depois de afastada a hipótese de a mulher ter sido infetada por picada de um mosquito “tigre”, comum em Espanha, a tese confirmou-se: a transmissão do vírus tinha acontecido por via sexual. A mulher não estava grávida no momento em que contraiu o vírus.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que as infeções com vírus zika podem chegar aos quatro milhões em 2016. Em janeiro, o Observador preparou um Explicador sobre “o zika — um vírus com muito por descobrir“.