O Governo moçambicano suspendeu temporariamente a subida do preço do pão em Moçambique, justificando a decisão com a necessidade de analisar a proposta dos panificadores, disse esta sexta-feira à Lusa fonte do Ministério da Industria e Comércio.

“A subida do preço do pão está temporariamente anulada”, disse à Lusa o inspetor-nacional das Atividades Económicas no Ministério da Indústria e Comércio, José Rodolfo.

A Associação Moçambicana dos Panificadores (Amopao) anunciou o aumento do preço do pão, devido ao agravamento do custo das matérias-primas e ao recente aumento dos salários mínimos do setor.

Apesar de admitir a existência de uma conjuntura económica complexa, José Rodolfo disse que o princípio da concertação não foi observado pelos panificadores, considerando que o executivo moçambicano já estava a analisar a situação.

“Esta pretensão dos panificadores não é nova e nós estávamos a analisar o assunto”, declarou, acrescentando que é inoportuno agora avançar possíveis soluções.

De acordo com a proposta dos panificadores, o pão de 250 gramas deveria passar de 7,5 meticais (0,10 euros) para nove meticais (0,12 euros) e o de 200 gramas passaria de seis meticais (0,08 euros) para sete meticais (0,09 euros).

De acordo com o presidente da Amopao, Vítor Miguel, com os novos preços os panificadores poderiam fazer face à difícil conjuntura económica que o país atravessa, marcada pelo agravamento do preço das matérias-primas.

Segundo os dados da Amopao, 98 padarias encerraram nos últimos seis meses devido ao aumento do preço da farinha de trigo.

Esta é a segunda vez neste ano que o Governo moçambicano trava o agravamento do preço do pão no país.

Em abril, o ministro da Indústria e Comércio de Moçambique, Max Tonela, afastou a hipótese de um novo aumento do preço do pão, contrariando uma pretensão manifestada em março pela Amopao.

A última vez que o país registou uma subida no preço do pão foi em outubro de 2015, quando o pão de 250 gramas passou de seis meticais (0,12 euros) para 7,5 meticais (0,15 euros), o de 200 gramas aumenta de 4,5 meticais (0,09 euros) para seis meticais (0,12) e o de 150 gramas passa de três meticais (0,06 euros) para 4,5 meticais (0,09 euros).

Em 2010, o aumento do preço do pão e de outros produtos básicos provocou uma revolta popular em Maputo, causando a morte de várias pessoas em confrontos entre a população e a polícia.