Os sindicatos da Função Pública afetos à CGTP convocaram uma greve dos trabalhadores da saúde para 28 de julho, após o Governo ter interrompido as negociações para um Acordo Coletivo de Trabalho que contemple as 35 horas no setor.

“A Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas decidiu convocar para o próximo dia 28 de julho, em convergência com o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, uma greve nacional dos trabalhadores da saúde, para exigir a negociação do Acordo Coletivo de Trabalho que contemple as 35 horas semanais de trabalho, o pagamento de todo o trabalho extraordinário pelas percentagens originais e a admissão de pessoal”, anunciou hoje a coordenadora da entidade, Ana Avoila, em conferência de imprensa, em Lisboa.

O anúncio da greve surge depois de a Administração Central do Sistema de Saúde e a Comissão Negociadora dos Hospitais EPE, indicadas pelo Governo para conduzir as negociações com os sindicatos, não só não terem apresentado documentação que tinha sido exigida, como terem desconvocado uma reunião acordada para a última quinta-feira (30 de junho).

Os restantes trabalhadores do setor da saúde juntam aos enfermeiro que também anunciaram uma greve para os dias 28 e 29 de julho, como forma de protesto contra a não aplicação das 35 horas semanais.