Para começar a encerrar o problema derivado do escândalo das emissões ilegais, a Volkswagen estabeleceu um acordo com as autoridades e os consumidores dos EUA, que prevê o pagamento de qualquer coisa como 14,7 mil milhões de dólares. O montante destina-se tanto à compensação dos clientes que adquiriram modelos da marca e da Audi com o motor 2.0 TDI, como a “mitigar os efeitos causados pelas emissões ilegais de óxidos de azoto para a atmosfera”.

Ora, segundo analistas da Bloomberg, é justamente esta segunda “tranche”, no valor de aproximadamente 4,22 mil milhões de euros, que poderá servir para ajudar a vender tecnologias de marcas rivais. Mais concretamente, o acordo prevê que 1,7 mil milhões de dólares, a pagar ao longo dos próximos 10 anos, sejam empregues pelo estado da Califórnia na promoção da venda e da utilização de automóveis limpos, como os eléctricos alimentados por baterias ou hidrogénio.

As autoridades californianas utilizarão a verba para promover os veículos com emissões zero, o desenvolvimento da rede de estações de abastecimento de hidrogénio e de carregamento de baterias, e ainda para encorajar o uso de serviços de partilha de veículos que recorram a automóveis não poluentes.

Dá-se o caso de a Volkswagen, ao contrário de outras marcas, não ter participação num negócio de “car-sharing” nos EUA; de as suas vendas do Golf eléctrico nos EUA, nos cinco primeiros meses de 2016, terem sido cerca de um quinto das do Nissan Leaf; e de, apesar dos seus planos para lançar diversos modelos eléctricos nos próximos anos, várias rivais estarem bem mais avançadas nesse domínio, tendo já à venda, ou previsto para muito breve o início da comercialização, de modelos aptos a receber os incentivos estaduais, em parte suportados pela verba a pagar ao abrigo do referido acordo.

Incluem-se neste grupo Chevrolet Bolt (um híbrido “plug-in” que terá direito aos incentivos por oferecer mais de 55 km de autonomia eléctrica), o Tesla Model 3, o Toyota Mirai (já à venda na Califórnia), e o Honda Clarity – estes dois últimos a hidrogénio.