O novo líder talibã Maulawi Haibatullah Akhundzada exortou hoje os EUA a acabarem com a “ocupação” do Afeganistão, na sua primeira mensagem depois de ter assumido a liderança do movimento em maio.

“Aceitem a realidade em vez de fazerem uso da força desnecessariamente e ponham fim à ocupação”, disse Akhundzada, num discurso na véspera do Eid-al-Fitr, festividade muçulmana que assinala o fim do mês de jejum do Ramadão.

Na mensagem “aos invasores americanos e os seus aliados”, o líder talibã avisou que “o povo muçulmano afegão não teme a força nem a estratégia dos invasores”.

Pelo contrário, “consideram o martírio do confronto um objetivo de vida”, lembrou, realçando que “os EUA não serão capazes de frustrar a determinação e a força da luta ‘jihadista’, nem através do prolongamento da presença nem através do reforço de militares no Afeganistão”.

O novo líder avisou que não se trata de enfrentar “um grupo ou uma fação, mas antes uma nação”, deixando claro que os EUA não sairão vencedores.

Maulawi Haibatullah Akhundzada assumiu a liderança do movimento talibã, sucedendo Akhtar Mansur, que morreu num ataque norte-americano com um ‘drone’ no Paquistão.