A recolha de resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos em Portugal atingiu no ano passado 53 mil toneladas, mais duas mil do que no ano anterior, segundo dados das duas empresas do setor.

Amb3E e ERP Portugal são as duas entidades gestoras de sistemas coletivos de recolha de resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos. A primeira recolheu 36.845 toneladas e a segunda as restantes.

Segundo números divulgados pelas duas entidades (no caso da Amb3E estão na página da internet e aguardam validação da Agência Portuguesa do Ambiente – APA) no segmento de pilhas e acumuladores a recolha atingiu as 351 toneladas, divididas quase igualmente pelas duas.

Desde 2010 que a tendência tem sido de aumento de recolha de resíduos mas também de aumento de produtores (especialmente importadores).

No grupo de produtos reciclados a maior percentagem (em peso) é a dos grandes eletrodomésticos, seguindo-se o grupo do equipamento informático e telecomunicações e os pequenos eletrodomésticos.

No caso da Amb3E os resíduos mais perigosos, como os equipamentos de frio, lâmpadas, televisores e monitores, representaram no ano passado 22 por cento do total de resíduos elétricos recolhidos e tratados.

No balanço da Amb3E salienta-se ainda o aumento, no ano passado e em relação ao ano anterior, do número de locais de recolha de resíduos, 1.300 locais em dezembro, mais do dobro dos que existiam em 2014.

Também aumentaram os locais de recolha de pilhas e acumuladores, de 10 em 2014 para 261 em dezembro.

Em 2015, quando a ERP Portugal completou dez anos de atividade, o número de postos de recolha chegou a 1.971, mais 309 do que em 2014.

Também no ano passado juntaram-se à plataforma mais 49 novos produtores, para fazerem a gestão dos resíduos elétricos e eletrónicos, chegando-se aos 472.

Já a Amb3E fechou o ano com 1.378 produtores associados, mais 64 do que no ano anterior. Desde 2012 que tem vindo a aumentar o número de produtores e segundo o balanço da gestora estes colocaram no mercado, em 2015, quase 90 mil toneladas de equipamentos elétricos e eletrónicos, o que equivale a cerca de 25 milhões de unidades.

A ERP é uma plataforma pan-europeia criada em 2002.

A Amb3E – Associação Portuguesa de Gestão de Resíduos é, diz, “a entidade gestora de maior relevância a atuar em Portugal” e foi constituída em 2005 por iniciativa de 60 produtores de equipamentos elétricos e eletrónicos.