Uma pessoa morreu e outras quatro ficaram feridas devido ao despiste da viatura ligeira de passageiros em que seguiam, na Autoestrada do Sul (A2), no concelho de Almodôvar, informaram os bombeiros. Dois dos feridos estão a ser considerados “feridos graves”, sendo que os outros dois são feridos ligeiros e deverão tratar-se de duas crianças.

O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja revelou à agência Lusa que o alerta para o acidente foi dado aos bombeiros pouco depois das 16h30 e que, entre os quatro feridos, dois estavam a ser considerados “feridos graves” e os outros dois “ligeiros”. Um dos feridos mais grave foi transportado de helicóptero para Lisboa e o outro levado pelos bombeiros para o Hospital de Portimão.

“Os dois feridos ligeiros foram transportados para o Hospital de Portimão, assim como uma das vítimas em estado grave”, enquanto “o outro ferido grave foi transportado no helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) para o Hospital de S. José, em Lisboa”, disse a mesma fonte.

Contactada pela agência Lusa, fonte do Comando Territorial de Beja da GNR referiu que “os dois feridos ligeiros são duas crianças”, mas disse desconhecer outros pormenores, por enquanto, assim como o sexo e a idade dos feridos graves. Contudo, também em declarações à Lusa, fonte do Hospital de Portimão revelou terem dado entrada na unidade hospitalar “um homem, de 73 anos, e dois rapazes, de 12 e 14 anos”.

A mesma fonte hospitalar explicou que as vítimas “estão em observação”, pelo que, neste momento, “não é possível avaliar o seu estado clínico”.

O trânsito automóvel, que tinha sido cortado nos dois sentidos da A2, devido ao acidente, “já foi restabelecido no sentido norte-sul”, enquanto, “no sentido sul-norte, também já circula”, mas apenas “pela via da esquerda”, revelou a GNR.

A viatura ligeira de passageiros, com cinco ocupantes, circulava no sentido sul-norte quanto se despistou, ao quilómetro 197, na zona do Nó de Gomes Aires, no concelho de Almodôvar, distrito de Beja. Os bombeiros receberam o alerta para o sinistro às 16h39 e o socorro às vítimas mobilizou meios do INEM, dos bombeiros, da GNR e da Brisa, num total de 29 operacionais, auxiliados por 13 viaturas.