O ator Camilo de Oliveira morreu este sábado à noite, aos 91 anos. A carreira começou no teatro, onde participou em mais de 40 revistas. No entanto, foi nas séries de televisão que chegou até ao grande público e construiu algumas das personagens mais icónicas do seu trabalho. Desde presidente de uma junta de freguesia até às peripécias de um pai com o seu filho, foi na comédia que Camilo de Oliveira ganhou notoriedade. O Observador recorda os principais trabalhos do ator.

Sabadabadu

Em 1981, na RTP1, o programa “Sabadabadu” mostrou o humor do Padre Pimentinha, interpretado por Camilo de Oliveira, e as canções interpretadas por personagens, um pouco alcoolizadas. O ator fazia parte do elenco, juntamente com Ivone Silva e Victor de Sousa, o tema das músicas centrava-se em Portugal e expunha muitas críticas sociais e culturais. O sketch da canção “Ai Agostinho, Ai Agostinha” está entre os mais conhecidos.

Ai Agostinho!
Ai Agostinha!
Que rico vinho
Vai uma pinguinha?
Este país perdeu o tino
A armar ao fino!

(…)

Este país é um colosso
Está tudo grosso!
Está tudo grosso!
Anda tudo a fazer pouco
Da gente

Camilo & Filho Lda.

Entre 1995 e 1996, chegou até à televisão portuguesa as aventuras do pai, Camilo Chumbinho, e do filho, Alberto Chumbinho. A sitcom juntou em cena Camilo de Oliveira e Nuno Melo, falecido em junho do ano passado. “Camilo & Filho Lda.” deixa a estória de um pai e filho que tinham um negócio de uma sucata, que não tinha muito lucro. O cenário leva os espectadores para uma casa pobre, onde a animação não parece faltar, seja pelas partidas que Camilo Chumbinho prega ao filho, ou pelos hábitos do progenitor que envergonham Alberto Chumbinho.

Para a próxima escolhes, antes de pagar, ouviste?

(…)

Alberto Chumbinho: Eu nem sequer tenho mulher!

Camilo Chumbinho: Pois, tu não sabes lidar com elas, como eu lidava…

Camilo na Prisão

Já em 1998, Camilo esteve na prisão. Como é natural, o cenário é um estabelecimento prisional, onde Camilo dos Anjos Libertino tenta de todas as formas possíveis, controlar à sua maneira e escapar. Porém, muitas dessas tentativas serão falhadas. O assalto a um camião de cinco toneladas, a destruição de várias propriedades e a tentativa de fuga colocam a personagem entre polícias, detidos e o mundo do crime.

Polícia: Parentes próximos?

Camilo: A minha Isabel, a minha pequena. Quer dizer, não é assim muito pequena. Cada vez que quero dar uma volta por cima dela, não consigo. Tenho de dar a volta à cama.

A Loja do Camilo

Como todas as mercearias de bairro portuguesas, também nesta não faltava animação. Entre 1999 e 2000, a “Loja do Camilo”, mostra o dia-a-dia de uma loja onde o dono Camilo tentava a todo o custo que os clientes comprassem mais do que necessitavam. Acompanhado pelo sobrinho, Xavier, e com uma paixão pela vizinha, Camilo é uma personagem avarenta e ambiciosa.

Camilo: Oh Xavier, mas tu estás a aldrabar a clientela?

Xavier: Mas então o padrinho não faz hoje anos?

Camilo: Faço anos, mas não faço descontos!

Camilo, o Presidente

De 2009 a 2010, foi a vez de Camilo de Oliveira se tornar presidente de junta de freguesia de uma localidade fictícia, chamada Fanecas de Cima. A série mostra as desavenças de Camilo com o presidente de junta da freguesia Fanecas de Baixo, Rafael Manteigas. Através dos mais variados esquemas, Camilo consegue sempre, no final do episódio, vencer o rival. A personagem tem ainda dois ideais na vida, o dinheiro e as mulheres bonitas.

Secretária: Não há nada como o primeiro amor.

Camilo: O primeiro amor?

Secretária: Sim, com a sua mulher.

Camilo: A minha mulher? O meu primeiro amor foi essa sirigaita, a Cristina, que está sempre a ligar para cá…