A poucas horas do último jogo dos quartos-de-final do Europeu de futebol, a polícia francesa levou a cabo uma explosão controlada para abrir um carro estacionado nas imediações do Stade de France, onde às 20h a seleção francesa vai jogar contra a Islândia.

Um porta-voz da polícia francesa afirma que o carro chamou a atenção das forças de segurança por estar numa zona onde não é permitido estacionar, avança a agência de notícias alemã (DPA), citada pela Bloomberg. Ainda assim, nada de suspeito foi encontrado no interior do veículo depois de a detonação controlada ter ocorrido.

A detonação ocorreu cerca das 17h locais (menos uma em Lisboa), sendo que as autoridades montaram um perímetro de segurança e não deixaram os adeptos entrar no estádio enquanto ainda decorria a investigação para apurar se se tratava de facto de uma ameaça real ou de um falso alarme.

Um jornalista francês registou o momento em que se ouviu a explosão no Twitter:

O Stade de France, em Paris, foi o estádio onde, a 13 de novembro do ano passado, três bombistas suicidas se fizeram explodir nas imediações quando decorria um jogo particular entre França e Alemanha.

O jogo desta noite, que vai decidir quem passa para as meias-finais, vai ter casa cheia, esperando-se a presença de altas figuras de Estado, não só de França como também da Islândia, que nunca viu a sua seleção de futebol chegar tão longe em competições europeias. É o caso do presidente francês François Hollande, do primeiro-ministro Manuel Valls, assim como do presidente islandês Olafur Ragnar Grimsson e do primeiro-ministro interino Sigurdur Ingi Johannsson.