O crescimento da economia da zona euro no segundo trimestre foi o mais fraco desde finais de 2014, segundo dados divulgados esta terça-feira pela Markit.

Segundo a empresa de serviços de informação financeira Markit, a média do índice PMI composto da atividade foi de 53,1 pontos no segundo trimestre deste ano, o nível mais baixo desde os últimos três meses de 2014 e contra 53,2 pontos no primeiro trimestre.

O valor do PMI (Purchasing Managers Index) composto da atividade da zona euro foi de 53,1 pontos em junho, contra uma previsão inicial de 53,1 pontos e 53,3 pontos em maio, reforçando a moderação da atividade na zona euro, refere a Markit.

Um índice PMI inferior a 50 pontos significa contração, enquanto um superior indica expansão da atividade.

Em relação à produção industrial, esta registou em junho o crescimento mensal mais rápido deste ano, superando o verificado pelo setor dos serviços pela primeira vez em três meses.

Com comportamento diferente, a atividade do setor dos serviços em junho aumentou ao ritmo mais lento em quase ano e meio.

Os dados por país do PMI indicam expansões sólidas na Alemanha, Itália, Espanha e Irlanda em junho.

“A economia da zona euro não conseguiu ganhar impulso em junho, terminando um segundo trimestre dececionante”, sublinhou o economista-chefe da Markit, adiantando que o crescimento mais rápido da produção industrial foi anulado pela desaceleração do setor dos serviços deixando inalterado o ritmo de expansão da atividade comercial.