Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Quando Oliver Curtis visitou os monumentos mais famosos do mundo, decidiu não viajar com a corrente. De máquina fotográfica ao pescoço, apontou-a para onde menos se espera, para nos mostrar “o lado errado” dos pontos de referência turísticos mais conhecidos do mundo.

Foi assim que nasceu “Volte Face” o projeto que mostra o quadro na parede paralela ao da Mona Lisa, o muro de chapa do outro lado do Muro das Lamentações ou os terrenos por lavrar junto às Pirâmides de Gizé.

Foi exatamente no Egito que Oliver Curtis começou o projeto. Estávamos em 2012. O fotógrafo apercebeu-se que, por mais que tentasse recordar as viagens aos sítios mais famosos da Terra, não conseguia lembrar-se do que estava atrás das suas costas enquanto se deslumbrava com os monumentos.

Ao longo dos últimos quatro anos, voltou a fazer as malas para revisitar os pontos de referência do turismo internacional. O resultado é o que pode ver na fotogaleria e no site do artista.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR