Esteticamente inspirado no concept FT-1, a próxima geração do Toyota Supra deverá partilhar com o próximo BMW Z4 muitas das evoluções tecnológicas que a parceria nipo-germânica tem vindo a desenvolver. Segundo avança o “Auto Express”, além da propulsão híbrida que a Toyota tem vindo desenvolver na competição automóvel, por exemplo em Le Mans, com o TS050 Hybrid, a futura geração Supra deverá ter por base a mesma plataforma pensada para o carro alemão, embora numa versão mais comprida.

Já era conhecido o objectivo definido pela duas companhias de unirem esforços, no sentido de criarem a base de um desportivo, a utilizar pelas duas marcas. Percebe-se agora que as diferenças entre os dois modelos deverão residir principalmente na estética, com Toyota e BMW a optarem por construir a carroçaria das respectivas propostas de forma totalmente independente.

No caso do modelo nipónico, a mesma fonte avançam que o futuro Supra deverá utilizar motores eléctricos em ambos os eixos, à imagem do monolugar de competição que correu em Le Mans, com o motor a gasolina a debitar a potência apenas no eixo traseiro. Quanto à energia eléctrica, armazenada numa bateria de iões de lítio, terá origem num sistema de travagem regenerativo, embora possa vir a existir igualmente uma versão “plug-in”. A maior novidade será uma nova caixa automática de dupla embraiagem, que a Toyota vai estrear no futuro Supra, e que vem substituir a já conhecida CVT utilizada pelos híbridos tanto da Toyota como da Lexus.

Quer o Toyota Supra quer o BMW Z4 não deverão chegar ao mercado antes de 2017, separados apenas por alguns meses.