Milionário esconde tesouro de milhões e deixa pistas num poema

Forrest Fenn, um comerciante de arte milionário dos EUA, diz que escondeu um tesouro de 1,8 milhões de euros nas montanhas de Santa Fé. As pistas para o encontrar estão num poema das suas memórias.

i

O tesouro deverá incluir peças de ouro, esmeraldas, safiras, diamantes, peças de jade chinês, entre outras relíquias, e pode ser procurado por qualquer pessoa

Wikimedia Commons

O tesouro deverá incluir peças de ouro, esmeraldas, safiras, diamantes, peças de jade chinês, entre outras relíquias, e pode ser procurado por qualquer pessoa

Wikimedia Commons

Um comerciante de arte norte-americano garante que escondeu um tesouro no valor de cerca de dois milhões de dólares (cerca de 1,8 milhões de euros) algures nas montanhas de Santa Fé, no Novo México, EUA.

O tesouro escondido por Forrest Fenn, composto por peças de ouro, esmeraldas, safiras, diamantes, peças de jade chinês, entre outras relíquias, pode ser procurado por qualquer pessoa. Basta seguir as pistas.

As pistas

Mostrar Esconder

As I have gone alone in there
And with my treasures bold,
I can keep my secret where,
And hint of riches new and old.

Begin it where warm waters halt
And take it in the canyon down,
Not far, but too far to walk.
Put in below the home of Brown.

From there it’s no place for the meek,
The end is ever drawing nigh;
There’ll be no paddle up your creek,
Just heavy loads and water high.

If you’ve been wise and found the blaze,
Look quickly down, your quest to cease,
But tarry scant with marvel gaze,
Just take the chest and go in peace.

So why is it that I must go
And leave my trove for all to seek?
The answer I already know,
I’ve done it tired, and now I’m weak.

So hear me all and listen good,
Your effort will be worth the cold.
If you are brave and in the wood
I give you title to the gold.

As pistas para encontrar o tesouro encontram-se, de acordo com Forrest Fenn, num poema de 24 versos, escrito pelo milionário, e publicado nas suas memórias. O poema está incluído no livro “The Thrill of the Chase”, que está à venda por 35 dólares no Novo México, aparecendo nas listas de livros mais vendidos, explica a BBC.

A um blogue que se dedica a este assunto, citado pela BBC, Fenn explicou que criou esta caça ao tesouro “para que as pessoas se levantem dos seus sofás”. De acordo com o colecionador, imediatamente após o lançamento do livro, começaram as buscas pelo tesouro, a partir de mapas como o Google Earth.

Fenn diz que recebe centenas de questões diariamente sobre o tesouro, mas só responde a uma por semana. No entanto, diz a BBC, as respostas podem ser mais crípticas do que o próprio poema. O que o milionário não sabe é se alguém já esteve perto de encontrar o tesouro: “Falam-se sobre os lugares que exploram apenas em geral, não sei se alguém esteve perto”, explica Fenn.

Randy Bilyeul, desaparecido há seis meses

Apesar de os mais céticos acusarem Fenn de ter inventado o tesouro apenas para vender mais cópias do livro, o milionário diz que cerca de 65 mil pessoas já tentaram aventurar-se na busca pelo cofre.

Os mais entusiasmados chegam a colocar em risco a própria vida, como é o caso de um homem que está desaparecido desde janeiro deste ano. Randy Bilyeu foi visto pela última vez quando comprou um barco insuflável, uma bússola e um fato de mergulho, para explorar o Rio Grande, no meio das florestas americanas de Santa Fe. O barco foi encontrado poucos dias depois, mas Randy continua desaparecido, ganhando força a tese de que se afogou no rio. A história é contada numa reportagem da revista People.

O milionário, contudo, alerta para os riscos de procurar o tesouro: “Aplaudo todos os que se mantêm na busca e desfrutam do que a natureza tem para oferecer. O lugar onde deixei o tesouro não é um lugar perigoso, aos 85 anos podia voltar para o recuperar”, explica Fenn.

“Qualquer lugar pode chegar a ser perigoso para qualquer pessoa que viole as regras do senso comum”, adverte.

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.