A Nos, a Câmara Municipal de Oeiras e a Universidade Nova de Lisboa assinaram esta quinta-feira um protocolo de colaboração, no âmbito do Nos Alive, para promover iniciativas relacionadas com Smart Cities (cidades inteligentes). O objetivo é criarem uma plataforma global, que contribua para a inovação tecnológica e para promoção de uma política da cidade mais próxima dos cidadãos, com vista ao planeamento de um projeto de desenvolvimento local.

Para Manuel Ramalho Eanes, administrador executivo da Nos, a colaboração entre empresas, autarquias e academia é “fundamental para desenvolver novos conceitos, que promovam a qualidade de vida dos cidadãos e o relacionamento com as autarquias e experiências tecnológicas que facilitem a mobilidade e eficiência energética”.

As três entidades apresentaram também o projeto SmartCities, onde demonstraram as vantagens que existem nos sistemas de gestão wireless (sem fios) em prol das cidades e apresentaram a Junta de Freguesia da Estrela como um caso de estudo.

“As cidades mais inteligentes orientam o crescimento económico sustentável e a prosperidade para cidadãos e os seus líderes têm de ter as ferramentas necessárias para tomarem as melhores decisões, antecipar problemas, resolvê-los de forma proativa e coordenar recursos para operar efetivamente. Este acordo, que agora é assinado, é mais uma ferramenta ao serviço da melhoria das condições de vida dos munícipes de Oeiras”, afirmou Paulo Vistas, presidente da Câmara Municipal de Oeiras.

Já Miguel de Castro Neto, da Nova Information Management School, defendeu que “a celebração deste protocolo vem alavancar de uma forma extraordinária a construção da inteligência urbana do município de Oeiras, pois reúne as capacidades tecnológicas da Nos com as competências analíticas da escola de gestão de informação da Universidade Nova de Lisboa, criando um ambiente capaz de gerar inovação e criar valor”.