A Comissão Europeia aprovou, nesta sexta-feira, a compra do Banif pelo Banco Santander Totta. O executivo de Bruxelas divulgou a decisão através de um comunicado em que refere ter concluído que o negócio não levanta problemas perante as regras da concorrência em vigor na União Europeia.

A integração das duas instituições financeiras poderia representar a violação de normas de concorrência, pelo aumento da quota de mercado nalgumas áreas de atividade comuns aos dois bancos. Mas a Comissão Europeia considera que este risco está limitado ao mercado português.

“Tanto o Banif como o Banco Santander Totta têm atividade na banca de retalho, banca de empresas e serviços de pagamentos com cartões em Portugal”, nota o comunicado, ao mesmo tempo que assinala que o Banif dispõe de “uma forte presença na Madeira e nos Açores”, embora reconheça que o banco de origem espanhola não é um concorrente próximo nas regiões autónomas.

A integração do Banif no Santander Totta surgiu na sequência da medida de resolução aplicada à instituição que foi dominada pelo empresário Horácio Roque, decisão que foi concretizada a 20 de dezembro de 2015. No dia seguinte, o Santander comunicou às autoridades e aquisição, por 150 milhões de euros, dos ativos saudáveis do Banif que ficaram no banco após a resolução.