Pelo menos 30 pessoas morreram e 50 ficaram feridas no Iraque num atentado suicida num santuário xiita no norte de Bagdade, disseram esta sexta-feira as forças de segurança iraquianas.

O ataque foi feito com bombistas suicidas, armas de fogo e morteiros, segundo um comunicado do comando das forças de operações conjuntas do Iraque citado pela agência noticiosa AFP.

As forças de segurança do Iraque atribuíram ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI) a autoria deste ataque na cidade de Balad, que fica a 80 quilómetros de Bagdade, a capital do Iraque.

O ataque coincide com a celebração do Aid al Fitr pelos muçulmanos, que marca o fim do mês sagrado do Ramadão, que terminou na terça-feira.

No domingo, um atentado em Bagdade, com um carro armadilhado, matou 292 pessoas, segundo o último balanço das autoridades iraquianas.

Este foi o maior atentado dos últimos anos no Iraque e foi também reivindicado pelo grupo terrorista Estado islâmico (EI).

Mais de 400 pessoas morreram este ano em atentados ocorridos durante o período do Ramadão, o mês sagrado muçulmano que se iniciou a 06 de junho e foi um dos mais sangrentos dos últimos anos.

Apenas na última semana registaram-se ataques em Bagdad, Istambul, Daca e nas cidades sauditas de Medina, Jeddah e Qatif.