A nave tripulada russa Soyuz MS-01, a primeira da sua geração, realizou este sábado com êxito a acoplagem à Estação Espacial Internacional (ISS), informou o Centro de Controlo de Voos Espaciais da Rússia.

A acoplagem foi realizada às 07:06 de Moscovo [05:06 em Lisboa]”, disse o locutor do Centro de Controlo de Voos Espaciais da Rússia citado pelas agências russas.

O russo Anatoli Ivanishin, o japonês Takutya Onishi e a norte-americana Kathleen Rubins chegaram ao seu destino após três dias de voo em que testaram os novos sistemas da nave.

A manobra de acoplagem, foi executada através de um novo sistema de navegação “Kurs”, dotado de câmaras de televisão digital que permitiram aos técnicos do Centro de Controlo em terra ver o encaixe.

A MS apresenta várias inovações em relação aos modelos de comunicação, propulsão, navegação e televisão que, segundo declarou Ivanishin na véspera da descolagem, “tornam a nave mais inteligente e mais segura”.

Os astronautas recém-chegados foram recebidos pelos russos Alexéi Ovchinin e Oleg Skripochka, e pelo norte-americnao Jeffrey Williams, que se encontram na plataforma desde março passado.

A missão de Ivanishin e dos seus companheiros da Soyuz MS-01, a bordo da ISS, terá a duração de 115 dias, durante os quais terão de executar um programa de tarefas que inclui trabalhos de manutenção da plataforma e 39 experiências em diversos âmbitos científicos.

A ISS, um projeto de mais de 100.000 milhões de dólares em que participam 16 países, é atualmente integrada por 14 módulos permanentes e orbita a uma velocidade de mais de 27.000 quilómetros por hora à distância de 400 quilómetros do planeta Terra.