Cinquenta e nove anos depois de ter sido introduzido no mercado, o XKSS vai regressar à produção, estando o fabrico a cargo da Divisão de Clássicos da Jaguar Land Rover. A confirmação do renascimento do histórico desportivo surge com o anúncio de que o “novo” XKSS será oficial e mundialmente apresentado, neste seu regresso à vida, em Novembro, no próximo Salão Automóvel de Los Angeles, na Califórnia.

Esta iniciativa visa repor o mesmo número de XKSS originais de 1957 que, destinados ao mercado norte-americano, se perderam num incêndio em Browns Lane, nesse mesmo ano. Ou seja, apenas nove unidades serão produzidas, todas elas já vendidas a clientes e coleccionadores pré-seleccionados.

[jwplatform kO7mc21h]

O ressurgimento do modelo, que chegou a ser conhecido como o primeiro supercarro, pressupõe um exigente caderno de encargos: a produção recorrerá exclusivamente a processos manuais e terá de respeitar todas as especificações do modelo original.

O fabrico destes nove XKSS em tudo idênticos aos de 1957, ainda que produzidos em 2016, aproveita o conhecimento entretanto reunido pelos engenheiros da Jaguar Land Rover Classic com a produção do primeiro modelo de continuidade da divisão, o Lightweight E-type, lançado em 2015. Propriedade da Stratstone Jaguar London, o chassi número 15 do Lightweight E-type estreia-se hoje nas corridas, no Le Mans Classic Circuit de la Sarthe.