O Conselho de Segurança da ONU vai reunir-se este domingo, à porta fechada, sobre os violentos combates em Juba, capital do Sudão do Sul, disseram diplomatas. O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu aos dirigentes sul-sudaneses para que ponham fim aos confrontos entre forças governamentais e rebeldes. A reunião deverá começar a partir das 16:30 locais, cerca de 21:30 em Lisboa.

Os combates entre forças sul-sudanesas e ex-rebeldes intensificaram-se este domingo em Juba e estenderam-se a várias bairros da capital e às imediações do aeroporto internacional, dois dias após confrontos que fizeram mais de 150 mortos.

A ONU indicou que houve disparos de morteiro e de lança-granadas. Foi também assinalada a presença de helicópteros de combate, de tanques e muitos habitantes da cidade tiveram de esconder-se em casa ou de fugir, de acordo com testemunhas.

Os confrontos opõem soldados leais ao presidente Salva Kiir às forças rivais do ex-líder rebelde e atual vice-presidente Riek Machar.

O ressurgimento da violência em Juba ocorre numa altura em que o país completa cinco anos de independência após uma longa guerra com o Sudão. Metade do período de independência foi marcado por um novo conflito interno, alimentado pela rivalidade entre Salva Kiir e Riek Machar.

Em agosto passado, os dois principais protagonistas do conflito assinaram um acordo de paz e ficou definido o regresso de Machar, em abril, a Juba, para ocupar a vice-presidência e formar com Kiir um governo de união nacional.