A fotografia de uma mulher, aparentemente impávida e serena face aos polícias que acabaram por detê-la está a tornar-se na imagem do movimento contra a violência policial nos Estados Unidos da América. A imagem foi captada pela lente de Jonathan Bachman, um fotógrafo freeelancer de Nova Orleães que tirou a fotografia para a agência Reuters, conta a The Atlantic.

Leisha Evans, enfermeira em Nova Iorque, estava numa manifestação em Baton Rouge, no Louisiana (EUA), a protestar pela violência policial nos Estados Unidos contra os cidadãos negros.

“Não foi um protesto violento. Ela não disse nada. Não resistiu e a polícia não a demoveu”, disse o fotógrafo Jonathan Bachman à publicação norte-americana. “Representa as manifestações pacíficas que aconteceram em por aqui [em Baton Rouge]. Sei que os polícias foram feridos noutras cidades, mas aqui as coisas aconteceram em paz”, acrescentou.

O fotógrafo referia-se ao caso de Dallas, onde doze polícias foram baleados e cinco morreram, na sequência de um tiroteio durante os protestos anti-violência “Black Lives Matter”.

A manifestação onde foi tirada a fotografia aconteceu dias depois da morte de Alton Sterling, um homem de 37 anos, negro, atingido na passada terça-feira a tiro pela polícia e cujo vídeo se tornou viral. Dois dias depois, Philando Castile, de 32 anos, foi morto pela polícia no estado do Minnesota.