As exportações portuguesas para Angola caíram em maio 42,5%, assim como as importações recuaram 99,8%, em termos homólogos, segundo os dados divulgados esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

O INE divulgou esta segunda-feira os dados relativos às exportações portuguesas que caíram, globalmente, 0,7% em maio, e às importações que desceram 3,6%, face a igual período do ano passado.

Entre os principais países de destino em 2015, as maiores reduções homólogas, registadas em maio, verificaram-se nas exportações para parceiros Extra-UE, nomeadamente para Angola, onde a queda atingiu os 42,5%, seguindo-se os Países Baixos, para onde as exportações portuguesas encolheram 19,8%.

Já quanto às importações, as grandes reduções ocorreram em dois dos principais mercados fornecedores Extra-UE, um deles é novamente Angola e o outro Estados Unidos, com quedas de 99,7% e de 39,7%, respetivamente.

Já no trimestre terminado em maio, as exportações portuguesas para Angola caíram 45,4%, enquanto as importações desceram 57,4%.

Assim, o défice da balança comercial de bens diminuiu 164 milhões de euros em maio de 2016, face ao mesmo mês de 2015, enquanto o défice da balança comercial, excluindo os combustíveis e lubrificantes, aumentou 213 milhões de euros.