O português João Sousa subiu esta segunda-feira um lugar no ‘ranking’ mundial de ténis, divulgado, para a 30.ª posição, numa classificação que continua a ser liderada pelo sérvio Novak Djokovic, apesar do resultado desastroso em Wimbledon.

O tenista português beneficiou do bom desempenho na terceira prova do ‘Grand Slam’ de 2016, na qual alcançou o seu melhor resultado de sempre, ao atingir a terceira eliminatória do torneio inglês, na qual foi batido pelo checo Jiri Vesely, em três ‘sets’ (6-2, 6-2 e 7-5).

Sousa, que há cerca de dois meses estabeleceu a melhor classificação de sempre de um jogador português na hierarquia do ténis mundial, ao ser 28.º classificado, igualou os melhores resultados em ‘majors’, repetindo a presença na terceira ronda nos Estados Unidos, em 2013, e na Austrália, em 2015 e 2016.

Gastão Elias continua a ser o segundo melhor português na hierarquia do ténis mundial, tendo subido três postos, para 89.º, apesar de ter caído frente ao moldavo Radu Albot logo na eliminatória inaugural do torneio londrino em piso de relva, pelos parciais de 6-3, 2-6, 5-7 e 4-6.

Djokovic, que venceu os dois primeiros ‘majors’ de 2016, manteve-se na liderança do ‘ranking’, mesmo tendo sido afastado de forma surpreendente na terceira ronda em Wimbledon, permitindo a aproximação do britânico Andy Murray, que venceu a prova ‘caseira’.

O suíço Roger Federer manteve-se na terceira posição e as únicas alterações entre os 10 primeiros passaram pela subida de um lugar do checo Tomas Berdych, para oitavo, por troca com o austríaco Dominic Thiem (nono), e pela entrada do francês Jo-Wilfried Tsonga, que fecha o ‘top10’.

A portuguesa Michel Larcher de Brito não conseguiu ultrapassar o torneio de qualificação em Wimbledon e caiu do 261.º para o 268.º lugar do ‘ranking’ feminino, que é liderado de forma ainda mais isolada pela norte-americana Serena Williams, vencedora do torneio britânico.

A alemã Angelique Kerber, finalista vencida da prova londrina, subiu dois lugares na classificação, para o segundo posto, ultrapassando a espanhola Garbiñe Muguruza e a polaca Agnieszka Radwanska, que desceram para a terceira e quarta posições, respetivamente.