Análises feitas aos resíduos de esgotos em 50 cidades europeias mostram que o consumo de droga aumentou em Lisboa, a 16.ª cidade da Europa onde o consumo de cocaína é superior e a 19.ª onde o consumo de ecstasy é mais elevado. Os dados foram fornecidos pelo Observatório Europeu da Droga e Toxicodependência e adiantados pelo Diário de Notícias.

Porto e Almada também foram alvo de análises feitas aos resíduos de esgotos. Nessas duas cidades também se verificou um aumento no consumo de drogas.

As análises às águas do esgoto mostram que o consumo de drogas em Lisboa (287,2 miligramas por mil pessoas/dia) é muito superior ao consumo de drogas tanto no Porto (92,4 miligramas por mil pessoas/dia, ocupando o 29.º lugar) como em Almada (63,8 miligramas por mil pessoas/dia e ocupa 30.ª posição entre as cidades europeias que mais drogas consomem).

O estudo mostrou uma presença de ecstasy, em Lisboa, cinco vezes superior aos níveis verificados em 2013 — de 4,8 miligramas por mil pessoas/dia em 2013 para 22,9 miligramas por mil pessoas/dia em 2015.

O relatório confirma que se verifica um aumento do consumo de drogas durante o fim-de-semana e que existe uma relação entre as drogas “estimulantes” e os espaços de “diversão noturna”.

Os novos dados do relatório do Observatório Europeu da Droga e Toxicodependência mostram ainda que Londres é a cidade europeia onde se consome mais cocaína, sendo que o maior consumo de anfetaminas acontece em Antuérpia, na Bélgica. Amesterdão, na Holanda, lidera no consumo de ecstasy entre as cidades europeias.