O Cool Jazz vai arrancar esta terça-feira, em Oeiras, com a estreia da cantora, poetisa e compositora Jill Scott, que atua pela primeira vez em Portugal, no festival que vai decorrer até 27 de julho.

A também atriz, de nacionalidade norte-americana, atua nos Jardins do Palácio Marquês de Pombal, depois de uma primeira parte garantida por Charlie Wilson, às 21h00.

Jill Scott apresentará, no concerto de abertura do EDP Cool Jazz, o seu mais recente álbum de originais, “Woman”, e também uma compilação que reúne alguns dos seus maiores êxitos, “Golden Moments”.

“Há muito que queríamos a Jill Scott neste festival e finalmente conseguimos trazê-la. Vai fazer história de certeza”, disse Luís Montez, da empresa promotora do evento, quando da apresentação do festival.

A jovem cantora inglesa Frances, celebrizada com o tema “Grow” e já apelidada de “a nova Adele” por alguns críticos, vai também estrear-se em Portugal, na quarta-feira.

Da edição deste ano, a 13.ª, fazem parte ainda The Cinematic Orchestra e Salvador Sobral (a 17 de julho), Seal e os HMB (a 20 de julho), Stacey Kent e Marta Ren (a 21 de julho), Koop Oscar Orchestra e Nouvelle Vague (a 23 de julho), Omara Portuondo e Diego el Cigala (primeira parte com Luís Represas e Paulo Flores, a 26 de julho) e ainda Marisa Monte com Carminho (dia 27 de julho).

O cartaz musical e o cenário escolhido para os concertos são, para a organização, garantias de que “esta 13.ª edição vai ser de sorte, de certeza, e certamente que será de sonho”. O festival vai dividir-se entre os Jardins do Palácio Marquês de Pombal e do Parque dos Poetas.

O EDP Cool Jazz foi lançado pela primeira vez em 2004 e, até agora, já produziu mais de 130 concertos, para 275 mil espetadores. À última edição assistiram 46 mil espetadores, em sete dias de concertos.