O CEO da Tesla, Elon Musk, anunciou que espera que a marca consiga aumentar as suas vendas para cerca de meio milhão de unidades anuais em 2018, ou seja, dois anos antes do previsto. Para este resultado deverá contribuir, de forma decisiva, o Model 3, o novo modelo de acesso à gama do fabricante norte-americano de automóveis eléctricos, proposto nos EUA por 35.000 dólares (cerca de 31.500€) antes de incentivos, e que ainda este ano começará a ser entregue a clientes. A confirmarem-se esta previsões, a Panasonic espera, no mesmo período, mais do que duplicar as suas vendas de baterias de iões de lítio, e de outros produtos de armazenamento de energia destinados ao sector automóvel. Ou não fosse o fornecedor exclusivo de baterias para o Model 3.

Segundo informação avançada pela agência Reuters, a empresa japonesa prevê que as suas vendas de baterias para automóveis passem dos 1,6 mil milhões de euros registados no ano fiscal que terminou em Março passado, para 3,6 mil milhões de euros em Março de 2019 – o que corresponderá a um crescimento de 2,5 vezes.

Por forma a satisfazer o exponencial crescimento da procura pelo Model 3, a Panasonic planeia ainda investir cerca de 1,5 mil milhões de euros na nova fábrica “Gigafactory” que a Tesla irá instalar no estado do Nevada, orçada em 4,5 mil milhões de euros.