O transporte de passageiros através dos aeroportos portugueses aumentou 13,4% no primeiro trimestre de 2016, especialmente em Ponta Delgada e em Faro, revelou o INE, salientando que também os comboios e os metropolitanos aumentaram o número de passageiros.

No relatório sobre a atividade do setor dos transportes no primeiro trimestre de 2016, hoje divulgado, o INE destacou que os movimentos de aeronaves aterradas e de passageiros nos aeroportos nacionais aumentaram 9,6% e 13,4%, respetivamente, “ligeiramente mais que no trimestre anterior (+7,7% e +12,2%)”.

Nos primeiros três meses de 2016, de acordo com o INE, registou-se o movimento de 7,96 milhões de passageiros nos aeroportos nacionais (embarques, desembarques e trânsitos diretos), o que corresponde a um crescimento de 13,4% (+1,2 pontos percentuais face à variação do trimestre precedente, mas ligeiramente aquém de +14,3% no trimestre homólogo do ano anterior).

Aterraram nos aeroportos nacionais 36,3 mil aeronaves, um acréscimo de 9,6% (+7,7% no quarto trimestre de 2015), “o maior dos últimos anos”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os movimentos de passageiros em tráfego comercial regular concentraram 97,6% do total.

Os movimentos internacionais representaram 80,7% do tráfego comercial regular, cerca de quatro quintos do qual com a União Europeia.

A Região Autónoma dos Açores “registou um assinalável aumento” de 25,4% no movimento de aeronaves e o aeroporto de Ponta Delgada cresceu 57,1%, superando os +48,1% alcançados no último trimestre de 2015.

No continente e na Madeira as variações foram de +8,2% e de +5,0%, respetivamente, em linha com o trimestre precedente (+6,7% e +5,3%).

No aeroporto de Faro, o movimento de passageiros aumentou 28,5%, “o acréscimo mais elevado dos últimos anos”, sublinha o INE, para o que contribuiu o acréscimo de passageiros nas rotas de/para o Reino Unido, Alemanha e Irlanda e o impacto das novas rotas com a Suécia, Noruega, Suíça e Canadá.

Os aeroportos do Porto e do Funchal também registaram “crescimentos muito significativos” de 17,5% e de 10,9%, respetivamente.

Também o transporte de passageiros nas vias ferroviárias pesadas continuou a aumentar (+0,9%, +1,5% no trimestre anterior), tal como nos metropolitanos (+4,9%,+5,8% no trimestre anterior), acrescentou o INE.

No primeiro trimestre de 2016, deslocaram-se por comboio 32,3 milhões de passageiros (+0,9%, +1,5% no quarto trimestre de 2015).

O transporte suburbano de passageiros abrangeu 89,0% do total (28,7 milhões de passageiros), o interurbano registou 3,5 milhões de passageiros (aumento de 0,6%) e as deslocações internacionais totalizaram 48 mil, aumentando 11,9%.

Nos metropolitanos de Lisboa, do Porto e do Metro Sul do Tejo viajaram 53,3 milhões de passageiros no primeiro trimestre do ano, o que constitui um aumento de 4,9%.

O Metropolitano de Lisboa registou um aumento de passageiros de 6,8%, tendo transportado 36,6 milhões, com uma taxa de utilização de 24,6% (+1,5 pontos percentuais face ao primeiro trimestre de 2015).

O Metro do Porto transportou 13,9 milhões de passageiros, o equivalente a um aumento de 0,3%, com uma taxa de utilização de 17,6% (+0,1 pontos percentuais).

O transporte no Metro Sul do Tejo atingiu 2,8 milhões de passageiros, refletindo um aumento de 4,0%.

O transporte de passageiros por via fluvial atingiu 4,0 milhões de passageiros, aumentando sobretudo no transporte fluvial do rio Tejo, onde foram transportados 3,8 milhões de passageiros (+2,0%; +0,2% no trimestre precedente), correspondendo a 95,6% do total de transporte de passageiros por esta via.