Até agora, o registo oficial é de 84 vítimas mortais no atentado na cidade costeira de Nice. As identidades das vítimas vão sendo reveladas gradualmente. A maioria, de acordo com os media internacionais, deverá ser francesa.

As informações divulgadas apontam para a seguinte contagem de vítimas estrangeiras:

  • 3 alemães;
  • 2 norte-americanos (pai e filho);
  • 1 russa;
  • 1 ucraniano;
  • 2 arménios;
  • 1 suíça;
  • 2 marroquinos;
  • 1 jovem de ascendência cabo-verdiana.

Começam também a surgir algumas histórias sobre as vítimas.

Fatima Charrihi, uma mãe muçulmana

A primeira vítima do atentado terá sido Fatima Charrihi. Ao L’Express, o seu filho Hamza explicou: “O que posso dizer é que ela usava o véu e praticava um verdadeiro Islão, que não é o dos terroristas”.

Hamza explicou que o seu irmão ainda tentou reanimar a mãe, mas os médicos disseram-lhe que Fatima morreu no local.

“Foi a primeira vítima. Não havia corpos antes”, disse Hamza.

L'Express

L’Express

Robert Marchard e Timothy Fournier, duas vítimas francesas

Robert Marchard de 60 anos era um supervisor industrial de Marcigny, uma pequena vila no este de França.

Timothy Fournier tinha 27 anos e vinha de Paris. O homem morreu ao salvar a sua mulher grávida.

Uma família americana

Sean Copeland, de 52 anos, e o seu filho Brodie estavam de férias em Nice. De acordo com o The Local, é provável que não sejam os únicos turistas entre as vítimas, visto que o ataque ocorreu durante uma época em que muitas pessoas estão de férias.

A equipa de basebol de Brodie prestou uma homenagem no Facebook à criança. “Esta foto foi enviada hoje da Riviera Francesa. Ninguém merece este destino, especialmente uma família tão maravilhosa”, escreveu o Hill Country Baseball no Facebook.

Facebook

Facebook

Linda Casanova, 54 anos, estava de férias com o marido francês

Uma mulher suíça de 54 anos, oriunda do cantão de Ticino, encontrava-se de férias em Nice com o marido, Gilles, um francês. O irmão de Linda, presidente do município de Caslano, na suíça, explicou ao Corrierre de Ticino: “A minha irmã estava de férias na Riviera Francesa (…) e deveria regressar amanhã a Ticina foi atropelada pelo camião e morreu instantaneamente. O marido dela, que me telefonou a contar o que tinha acontecido, foi atirado para longe pelo camião”.

Jovem de ascendência cabo-verdiana entre as vítimas mortais

Uma jovem de ascendência cabo-verdiana está entre as vítimas mortais do atentado de quinta-feira à noite em Nice, sul de França, confirmou um familiar à Rádio de Cabo Verde (RCV).

Segundo a mesma fonte, a jovem de 25 anos, que nasceu em França, encontrava-se na companhia dos pais, irmão e outros primos, e terá morrido no local, enquanto os progenitores estão hospitalizados com ferimentos sofridos durante o ataque.

O pai da jovem é oriundo da ilha cabo-verdiana de Santiago.

A RCV, citada pela Inforpress, noticiou ainda que, por enquanto, não se conhece o paradeiro do irmão e de alguns primos que também assistiam ao fogo-de-artifício numa rua pedonal para assinalar o Dia da França.

Questionado de manhã pelos jornalistas, o primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, e o embaixador da França em Cabo Verde, Olivier da Silva, afirmaram que ainda não tinham informações oficiais sobre vítimas de descendência cabo-verdiana, mas que estavam a fazer contactos para obter mais informações.

Viktoria Savchenko, a estudante de 21 anos russa

A estudante russa de 21 anos estava a visitar uma amiga em Nice, quando morreu. Viktoria Savchenko estudava na Academia de Finanças Russa, em Moscovo.

A amiga, Polina Serebryannikova estava a passear com a amiga pela Promenade des Anglais, quando viram o camião a vir na sua direção. Polina partiu os dedos de um dos pés e ficou com uma perna inchada.

As vítimas britânicas