Que Kendrick Lamar tinha a capacidade para esgotar a lotação máxima do terceiro e último dia do Super Bock Super Rock já muitos sabiam. O que ninguém estava à espera era que o rapper viesse acompanhado de uma enchente de fãs que se revêem na cultura hip hop norte-americana da cabeça aos pés. Depois de encontrarmos várias peças alternativas e conjuntos desportivos nos primeiros dias, chegou a vez dos bucket hats, caps, fanny packs e as t-shirts jerseys de reconhecidas equipas de basquetebol como os Lakers a saírem à rua. Renato Ribeiro, de 23 anos, escolheu a de Portland que “tanto conjuga com ténis Jordans, como com Adidas”.

FÁBIO PINTO/OBSERVADOR,

Renato Ribeiro escolheu uma camisola da equipa Portland que integra a principal liga de basquetebol profissional da América do Norte. (foto: Fábio Pinto/Observador)

Tudo nomes em inglês (que não passam de chapéus, bonés e bolsas de cintura) em honra do estilo com origem afro-americano que influencia as tendências de todo mundo. Palavra de Gonçalo Marques e Ismael Djaló que, com metade do rosto pintado com cores florescentes, representam duas etnicidades diferentes que se unem pelo mesmo gosto na moda e música. A dupla de amigos com 22 e 23 anos comprou um passe geral mas só marcou presença no dia dedicado às referências do rap e do hip hop com atuações de Kendrick Lamar mas também de Orelha Negra, De La Soul e Capicua. Tal não será de estranhar que “Bitch, Don’t Kill My Vibe” tenha sido um dos temas mais cantados durante o sábado.

FÁBIO PINTO/OBSERVADOR,

A dupla de amigos Gonçalo Marques e Ismael Djaló vestiram-se a rigor para ouvirem Kendrick Lamar cantar “m.A.A.d city” ao vivo. (foto: Fábio Pinto/Observador)

Uma ode (quase) tão grande a Kendrick Lamar quanto os ténis assinados pelo rapper, em parceria com a Reebok, que circulavam pelo recinto em honra um dos artistas mais respeitados da sua geração. Pelo mesmo caminho seguiram os casacos bombers, as sweaters à cintura e as tatuagens coloridas — peças típicas do estilo hip hop nova-iorquino — que fizeram questão de tomar o recinto por assalto em tons de vermelho, azul e preto. As exceções desfilaram em forma de chapéus japoneses (como o de Mariana da Bernarda), macacões floridos e coroas de flores.

FÁBIO PINTO/OBSERVADOR,

Kendrick Lamar e a marca Reebok uniram forças para criar um par com dois ténis diferentes intitulados “Blue” e “Red”. (foto: Fábio Pinto/Observador)

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em fotogaleria, reunimos um conjunto de looks que se destacaram durante o terceiro e último dia da 22ª edição do Super Bock Super Rock 2016. O festival de verão volta em 2017 nos dias 13, 14 e 15 de julho para mais uma dose de boa música, convívio e estilo.