Um jovem armado com um machado e uma faca fez pelo menos quatro feridos a bordo de um comboio que fazia ligação entre Wurzburg-Heidingsfeld e Ochsenfurt, na Alemanha. O suspeito, morto pela polícia enquanto tentava fugir, era um refugiado afegão de 17 anos, que entrou na Alemanha como migrante, e a BBC noticiou esta terça-feira que foi encontrada uma bandeira do Estado Islâmico no quarto em que vivia.

Foi Joachim Herrmann quem avançou, esta terça-feira, que a bandeira da organização terrorista estava no quarto em que vivia. Já na noite de segunda-feira, o ministro da Administração Interna da Baviera, tinha dado conta de que o atacante tinha 17 anos e era um refugiado de origem afegã. Tinha entrado na Alemanha como migrante, sem os pais e depois pediu asilo às autoridades alemãs.

Um porta-voz do Ministério do Interior da Baviera assumiu, ainda durante a noite de segunda-feira, que poderia tratar-se de um “ataque terrorista”. Durante o ataque, o suspeito terá gritado “Allahu Akbar” (“Deus é Grande”), segundo algumas testemunhas.

O cenário no comboio, após o incidente, foi comparado por pessoas no local com um “matadouro”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Depois de entrar na Alemanha como migrante, o jovem vivia com uma família de acolhimento desde que saiu de um centro de acolhimento de refugiados que existe na região.

O incidente ocorreu na noite de segunda-feira e, inicialmente, vários órgãos de comunicação social avançaram entre 15 a 21 feridos, mas a polícia alemã apenas confirmou a existência de quatro feridos, três em estado grave. Existem 14 pessoas em estado de choque que estão a receber ajuda psicológica.

Todos os quatro feridos são, segundo alguns relatos não confirmados, pertencentes à mesma família — um casal na casa com cerca de 60 anos, a filha do casal, com 27 anos e o seu namorado. Os dois homens, o pai e o namorado, terão tentado neutralizar o jovem de 17 anos mas foram feridos pelas armas brancas que este utilizou, um machado e uma faca.

O ataque aconteceu às 21h15 locais, menos uma hora em Portugal. De acordo com a BBC, citando os media locais, o suspeito foi alvejado pelas autoridades alemãs quando procurava fugir do local do crime. Segundo outras informações avançadas pela imprensa internacional, citando a própria polícia alemã, o atacante não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

A polícia iniciou uma operação em larga escala, em Heidingsfeld, Wurzburg, no sul da Alemanha. A linha de comboio entre Würzburg-Heidingsfeld e Ochsenfurt foi encerrada.

A Alemanha tem sido o país europeu que recebeu mais refugiados no último ano e cerca de 1,2 milhões de refugiados já estarão a viver em cidades alemãs.

*Artigo atualizado com o número de feridos e com informações sobre o suspeito, bem como com a notícia de que foi encontrada uma bandeira do Estado Islâmico no seu quarto.