A Infiniti, marca de luxo pertencente à Nissan, pretende dotar a sua actual gama com modelos com mais emoção, isto numa altura em que se apresta a lançar no mercado britânico o novo Q60. Este modelo, equipado com um V6 3,0 litros TwinTurbo com 405 cv de potência, assumirá a posição de ponta-de-lança nesta nova estratégia de maior emoção, com a sigla ‘S’, sinónimo de alta performance.

Também segundo avança a “Autoexpress”, o novo Q60 será apenas o primeiro de uma série de modelos que poderão vir a contar com a colaboração de um dos departamentos de competição das marcas da Aliança Renault-Nissan, a Renault Sport ou a Nismo.

Além do Q60, também o compacto Q50 deverá vir a contar com uma versão ‘S’, a qual terá por missão fazer frente ao icónico BMW M3, o mesmo acontecendo com o futuro SUV QX50, modelo que terá por base o concept QX Sport Inspiration revelado no último Salão Automóvel de Pequim, na China.

No entanto, segundo as declarações do presidente da Infiniti, Roland Kruger, reproduzidas pela “Autoexpress”, as novidades na marca de luxo da Nissan não se ficarão pelas versões ‘S’. A caminho estará também um novo motor de compressão variável, denominado VC-T, a estrear precisamente no futuro QX50. Este novo bloco, um quatro cilindros 2,0 litros turbo, que será uma novidade a nível mundial em automóveis de produção em série – recorde-se que a defunta Saab já o havia tentado fazer, mas os custos elevados ditaram o seu abandono – anuncia performances idênticas às de um V6, mas com consumos ao nível de um 2,0 litros diesel. Este novo motor deverá, muito provavelmente, substituir o já antigo V6 3,5 litros utilizado na grande maioria dos modelos Infiniti.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR