482kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Teste de código. Tem a certeza que sabe conduzir?

Este artigo tem mais de 5 anos

Pega no carro todos os dias, conduz mais do que dorme e até gosta de fazer manobras complicadas. Mas, passado tanto tempo desde que tirou a carta, ainda passaria num teste de código? Descubra aqui.

i

Getty Images

Getty Images

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

É uma vida agitada, esta do século XXI. Buzinas persistentes, semáforos teimosos, peões que se atravessam no vermelho, outros que gostam de se andar a passo de caracol na passadeira. As exigências a quem anda na estrada são tão grandes que a mente dos condutores ganhou uma defesa: chamemos-lhe de “autómato”. O autómato humano para nos vermelhos simplesmente porque está vermelho, mas não se lembra dos argumentos. O autómato humano trava ali perto do café porque o fez a vida toda, mas nem se recorda que o tem de fazer porque está ali uma lomba. O autómato humano anda a 50 km/h naquela estrada, mas nem sequer se lembra dos verdadeiros motivos que não deixam o ponteiro da velocidade avançar mais do que isso naquela via.

Pois é, os tempos da carta de condução já passaram. As regras mudaram desde então e um bom condutor tem esta capacidade quase darwiniana de se adaptar ao meio e sobreviver aos gritos vindos dos outros carros e aos peões que se julgam imortais. Mas passaria num teste de código agora, passados tantos anos desde que lhe puseram a carta de condução na mão? É que a experiência é benéfica, mas pode ser tramada para a memória.

Aqui em baixo estão trinta perguntas (o número de questões a que se deve responder num teste de código) dirigidas a quem quer conduzir um veículo de categoria B. Foram todas sugeridas pelo IMTT e as imagens são as cedidas por essa entidade. Se errar a quatro ou mais está automaticamente chumbado. Alinha no desafio? Conte-nos tudo depois.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.