As instituições democráticas e o Estado de Direito na Turquia devem ser protegidas “pelo bem” deste país, disse esta segunda-feira a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini.

“Nós dizemos hoje que o Estado de Direito deve ser protegido pelo bem” da Turquia, afirmou Federica Mogherini à imprensa, à chegada para uma reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia em Bruxelas, insistindo que “não há nenhuma desculpa para que a Turquia tome medidas para se afastar (do Estado de Direito).

Vamos enviar uma mensagem forte neste caso à Turquia”, advertiu.

A Turquia foi alvo de uma tentativa de golpe de Estado na sexta-feira à noite, mas o Presidente, Recep Erdogan, e o Governo recuperaram o controlo do país no sábado.

O último balanço do governo turco aponta para 290 mortos entre revoltosos (100) e civis e forças leais a Erdogan (190), mais de 1.400 feridos e cerca de 6.000 pessoas detidos, entre eles cerca de 2.900 militares.