A atividade económica em Portugal abrandou dois meses consecutivos, em abril e maio, e um índice para junho — sobre clima económico aponta para uma estagnação. As conclusões são de um relatório publicado esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

“O indicador quantitativo do consumo privado desacelerou em maio, refletindo o crescimento menos expressivo do consumo corrente. No mesmo mês, o indicador de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) [isto é, o investimento] diminuiu, em resultado do contributo positivo menos acentuado da componente de material de transporte e ao contributo negativo mais significativo da componente de construção”, pode ler-se na síntese económica de conjuntura divulgada esta terça-feira.

Além do consumo e do investimento, o estudo do INE aponta para variações negativas no índice de volume de negócios da indústria, serviços e construção.

atividadeeconomica

Fonte: INE

Indústria vive tempos difíceis mas poderá recuperar

Na indústria, o índice de produção desacelerou significativamente em maio, registando uma variação homóloga de 0,4% (1,7% no mês anterior). No mesmo sentido, o índice de produção da indústria transformadora passou de uma variação homóloga de 0,3% em abril para -2,0% em maio.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Contudo, o indicador de confiança da indústria transformadora aumentou em junho, após diminuído nos três meses anteriores. O saldo das opiniões dos empresários da indústria transformadora sobre a procura global aumentou nos dois últimos meses, de forma mais significativa em junho, anulando as diminuições verificadas em março e abril.